Tudo sobre escala escalopada

Com o passar dos anos e da prática diária, muitos guitarristas gostam ou simplesmente precisam de modificações em suas instrumentos, seja este elétrico ou acústico. E umas das customizações mais radicais é o uso de escala escalopadas.

Esta é uma das modificações na guitarra que chamamos de irreversível, pois tal processo consiste em retirar madeira da escala do instrumento, entre um traste e outro. Durante este artigo tentaremos explicar porque alguém prefere este tipo de customização em seu instrumento, tal qual falaremos das vantagens e desvantagens em ter uma guitarra com escala escalopada.

Image_D_udc_scalloping


Mas antes um pouco de história.

A idéia de ter pouca, ou nenhuma madeira, entre os trastes de um instrumento não é algo tão novo na música.

No sul da Índia a veena (ou vina) já era construída desta maneira muito antes de qualquer Ritchie Blackmore ou Yngwie Mamsteen pensar em nascer. Não confundam a veena com o sitar, o sitar só aparecem muitos anos depois, mas é claro que o mesmo trouxe o mesmo conceito de trastes além do fato de ter cordas em cima e embaixo deles.

Veena-Kinhal

Veena.

Ravi-Shankar

Ravi Shankar e seu Sitar

 

E não apenas na Índia, mas como em outros locais pelo planeta, instrumentos com conceito similar de não ter madeira entre os trastes já existem a séculos, como a Pipa instrumento tradicional na música chinesa.

Liu_Fang_pipa2006s

Pipa, instrumento chinês

Na Europa, os primeiros alaúdes foram construídos com escalas escalopadas, provavelmente por influência dos instrumentos orientais.

A música tradicional de alaúde, no entanto, raramente levou influência ao oriente pois neste tipo de música não era comum a utilização de técnicas de flexão de cordas mais selvagens como se vê na musica oriental.

Isto sugere que a escala escalopada dos alaúdes desta época eram simplesmente ornamentais.

OK, não vamos tão longe na historia. E quanto a escala escalopada da guitarra?

Um dos primeiros guitarristas a usar uma guitarra com escala escalopada em gravações é ninguém mais ninguém menos que John Mclaughlin.

John usou escala escalopada em seus álbuns inovadores com a banda fusion Mahavishnu Orchestra, que era uma a Gibson ES-345 com escala escalopada.

E mesmo em seus outros trabalhos, como com banda Shakti, que tinha forte influência de música indiana. Com o Shakti, Mclaughlin usou um Gibson J-200 customizado por Abe Wechter, que além de escala escalopada o instrumento tinha 13 cordas!

escala escalopada

J-200 customizado por Wechter

Mclaughlin usou muito a escala escalopa da dar bends para dentro, afundando a corda, e produzindo aquele som clássico da musica oriental.

Um outro grande nome da guitarra que usou escala escalopada foi Ritchie Blackmore que tocou no Deep Purple e também no Rainbow.

Em seu estilo Blackmore usa a escala escalopada de forma não muito comum, suas guitarras tem um escalopamento assimétrico, bem cavado na região das cordas agudas e praticamente nulo na região das cordas graves

Desta forma ele pode abusar dos bends selvagens do blues que costuma usar em seus solos, e por muitas vezes seus bends com vibratos tem uma que de som de violoncelo.

ritchie-blackmore-strat-scalloped-fingerboard

Fender com escala escalopada de Ritchie Blackmore

Outro grande nome associado a escala escalopada é Yngwie Malmsteen. Com um estilo agressivo e veloz de tocar YM foi influenciado pela música de violino barroco e é claro que no rock por Blackmore.

fender-yngwie-malmsteen-stratocaster-vintage-white-maple-8448

Fender Y.Malmsteen com escala escalopada

Tá, mas por que alguém escolhe tocar com escala escalopada.

Em uma guitarra tradicional você pressiona a corda logo atrás do traste e quando se faz isto você sente a madeira da escala embaixo dos seus dedos. E o comprimento de corda efetivamente soando é do topo do traste em questão até a ponte.

Numa guitarra, ou contrabaixo, com escala escalopada você pressiona a corta até que ela encoste no traste, nada mais, se continuar pressionando até sentir a escala a nota acabará subindo sua afinação.

O que você ganha com isto é poder tocar mais leve, sem fazer tanta força, e por consequência de não fazer tal força você com o tempo e prática acaba por ter uma digitação um pouco mais rápida, quando esta acostumado com instrumentos com escala escalopada.

Os bends se tornam absurdamente fáceis em uma guitarra com escala escalopada, a corda desliza apenas no topo dos trastes, sem que seus dedos tenha que fazer fricção com a madeira da escala.

Tal qual os bends, os vibratos também saem ganhado em um instrumento com escala escalopada.

Alguns guitarristas preferem guitarras que tem escala escalopada apenas no final do braço, a partir do 12° traste por exemplo, tal adaptação é obviamente é para facilitar a utilização de bends no final do braço.

Tudo isso soa muito bem, mas quais são as desvantagens?

A primeira desvantagem é que escalopar a escala de um instrumento é uma modificação irreversível. Outra grande desvantagem é com relação aos marcadores, escalopar muito fundo uma escala pode sim desaparecer com os marcadores, e se os mesmo forem muito complexos a dor de cabeça pode piorar.

a3acf4c6681d3a1740df82449d373b5c

Inlay complexo, uma problemas em escalas escalopadas

Quem tem menos experiência neste procedimento pode acabar danificando os trastes durante o processo de escalopagem, então além de coragem precisa de um pouco de técnica para executar o trabalho.

Escalas em maple, ou madeiras claras, precisaram ser envernizadas após a escalopagem. E obviamente é um procedimento que interfere na originalidade do instrumento, então só vale a pena escalopar a escala de uma guitarra se você for manter o instrumento ao seu lado pelo restante da vida.

Um outro fator a ser levado em consideração é, ter uma guitarra com escala escalopada pode interferir na resistência mecânica do braço, então se você pretende usar pesos de corda variados, um dia 0.010 outro dia 0.013, em seu instrumento com escala escalopada pense duas vezes pois jogos de cordas mais pesados iram exigir mais do tensor e do braço do instrumento.

Se você tem uma guitarra com braço parafusado isto pode não ser assim um problema tão grande, existem ótimos luthieres capazes de reproduzir o braço original de seu instrumento, inclusive existem empresas fora do Brasil que detêm licença para fabricação de braços de reposição de algumas marcas famosas, como por exemplo a Warmoth.

Tocando uma guitarra com escala escalopada.

Aqui o mesmo assunto para uma pessoa será uma vantagem e para outra será uma desvantagem. Quando se usa uma guitarra com escala escalopada você terá que desenvolver uma pegada com a mão da escala muito leve, tão leve ao ponto de seus dedos apenas encostarem as cordas nos trastes, e nada mais.

Isto é uma enorme vantagem para quem quer tocar coisas que exigem mais velocidade por exemplo, mas para aqueles que literalmente descem a mão na guitarra a escala escalopada pode ser uma das piores modificações possíveis, principalmente para quem usa muitos acordes.

Quando se monta um acorde, em uma guitarra não escalopada, já é de certa forma difícil para alguns manter a mesma pressão em todos os dedos. Agora imagine se a escala não tem um limite para esta pressão, no caso das escala escalopada, você irá montar o acorde e senão estiver acostumado com este tipo de guitarra é bem provável que sua acorda saia todo desafinado, por conta da pressão diferente que será aplicada em cada nota do acorde.

Por este motivo muitos guitarristas preferem escalopar suas guitarras em algumas casas e não nas outras. Como por exemplo Steve Vai, que usa guitarras com apenas as ultimas 4 casas da escala escalopadas.

ibanez-jem

Ibanez Jem, ultimas 4 casas escalopadas

Trastes altos não dão o mesmo resultado?

De certa forma sim, e de certa forma não. Tudo depende do fator comparativo, se estivermos comparando trastes altos a escalas com escalopamento leve podemos dizer que os efeitos podem ser praticamente os mesmos. Porém temos que levar em consideração que mesmo trastes altos desgastam com o tempo e logo o sentimento de instrumento com escala escalopada irá se perdendo também.

E quanto falando de escalopagem mais profundas fica bem mais difícil achar uma equivalência. Pois muitas vezes escalopagem mais profunda pode ser usada para dar bends para dentro da escala, pressionando a corda ao invés de levantando.

E mesmo que os trastes desgastem sua guitarra ainda terá uma escala escalopada e você ainda tirará vantagens da adaptação. Hoje em dia muitos guitarristas usam escalas parciais ou inteiramente escalopadas.

E você já usou guitarra com escala escalopada?

Deixe seu comentário!

[ninja-inline id=3091]